Dicas do Freak! #01: Ai, meu Deus! Como eu escrevo?

em sábado, 6 de maio de 2017 |

Oláaaa, Freakers!
Primeiramente, obrigada por abrirem essa postagem! Sério, vocês não sabem o quanto nos ajudam com coisas tão pequenas.
Para quem não sabe, sou a YinLua, moderadora de texto e serei a designer que vai guiar vocês em Escrita. Podem me chamar de Lu também, eu deixo <3
Já estamos apresentados, então vamos lá!
O título é bem expressivo, não é mesmo? 😋 E como eu pretendo abordá-lo? É simples, vejam.
Você quer escrever uma nova história, tem tudo preparado, as ideias formigando na mente e os dedos coçando para digitar no Word. Mas aí você para e bate a dúvida: Ai, meu Deus! Como eu escrevo? É exatamente isso que abordaremos nesse primeiro post.
A escrita de uma pessoa é influenciada por diversos fatores: seu humor, o enredo que pretende escrever, seus autores preferidos, sua personalidade... Porém iremos falar apenas sobre a parte que nos toca, o enredo que pretende escrever.
Como assim, tia Lu?
Pois bem, queridas 😽.
Quando se define que tipo de narrativa irá usar, devemos levar em conta o seu público-alvo, o gênero da história que irá escrever, a personalidade dos seus personagens e também o seu próprio estilo.
Tia, que língua você tá falando?
Por exemplo, queridas: se você está escrevendo uma comédia e o seu personagem principal é aquele que brinca até com a cor da tinta da parede, por qual motivo você seguiria uma narrativa mais pesada e séria? Não faz sentido, certo? É por isso que precisamos levar em conta esse tipo de coisa.
Além disso, a primeira coisa a se fazer é definir seu estilo de escrita, como citamos antes. Cada pessoa tem um estilo próprio, que foi criado a partir de seus próprios gostos e misturado com influências de seus autores preferidos ou alguém que admira. Logo, existem vários tipos de estilos, porém os mais comuns são o informal (geralmente em primeira pessoa) e o formal (na maioria das vezes, na terceira pessoa).
Prestem atenção nestes dois textos aqui em baixo.

"Quando você pensa em um cara heterossexual, a última coisa que imagina é que ele fica cortando corações vermelhos de papel e escrevendo frases melosas achadas na internet — uma coisa completa e absolutamente feminina —, e sabe por quê? Porque eles não fazem isso, então você já pode imaginar como eu estava irritado com Luhan.
Eu odiava (odeio?) coisas completa e absolutamente femininas. Sujavam a minha imagem.
— Você está fazendo errado! — Luhan gritou, praticamente aparatando ao meu lado.
— Que foi, demônio?!"
— Trecho retirado da fanfic No Homo, escrita por Jimmie, com a permissão da autora.

"Harry não podia acreditar no que seus olhos viam: a estrutura do grande castelo que compunha a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts estava completamente renovada, sem arranhões, nem tijolos quebrados. Até a ponte que tinha partido durante a explosão estava lá novamente, inteira. O bruxo quase podia ver a si mesmo ao lado de Hermione e Ron caminhando por ela a caminho das aulas. Não havia restado nenhum sinal de que a batalha final contra Voldemort tinha ocorrido ali.
O sentimento que preenchia seu peito era a sensação de voltar ao seu lar depois de muito tempo fora, aquela saudade inconfundível e o reconhecimento do lugar que mais amava no mundo. Hogwarts era sua casa e sempre seria e, mesmo quando fosse capaz de formar sua família com Gina — e ele conseguia se ver no futuro ao lado dela, com seus futuros filhos —, o robusto castelo continuaria em seu coração. O céu azul claro, que aos poucos tingia a si mesmo de laranja ao mesmo passo em que o sol dava lugar a lua, só ajudava na beleza do cenário."
— Trecho retirado da fanfic Diving In The Past, escrita por YinLua, com a permissão da autora.

Conseguem perceber a diferença? Não apenas na ausência de fala no segundo trecho e no fato de ele ser maior, mas no estilo de escrita. (Por sinal, eu super recomendo a fanfic No Homo, gente, amo a escrita da autora <3.) Ambos os exemplos possuem um jeito próprio de se aproximar do leitor; no primeiro, pode-se perceber a informalidade com qual é narrado, nos mostrando também algumas características do próprio personagem que narra a fanfic. Já no segundo, a autora (eu, obviamente 😳) busca aproximar o leitor dando imensos detalhes na descrição, usando uma escrita mais formal com palavras escolhidas a dedo.
Então: o primeiro passo antes de escrever alguma coisa é definir seu estilo de escrita, certo? Certo. Para isso, eu recomendo que leia e escreva bastante. Não leia apenas fanfics, mas considere também livros que tragam seus gêneros e assuntos preferidos e também aqueles que você não leria nem se te dessem um milhão de dólares (ah, tá). É preciso que escreva, escreva e escreva até encontrar algo que te faça pensar "É isso! Está perfeito!". Esse será o seu estilo e será dessa forma que você provavelmente irá escrever suas histórias e encontrará, a partir de sua escrita, um meio de fazer com que o leitor se encante e se envolva completamente no universo que você criou.
Depois, lembre-se de prestar atenção no gênero do que irá escrever. Afinal, por que usar uma escrita formal e rebuscada em uma fanfic de comédia romântica? Quando for assim, tente diversificar um pouco. Treine com pequenas cenas ou crônicas até que encontre algo que se adeque com a história que irá escrever.
Após pensar nisso tudo, considere quem serão os seus leitores.
Mas tia, como vou saber quem vai ler minhas histórias?
Com base no que está escrevendo, é claro. Em geral, se escreve algo em que seu protagonista tem dezesseis anos e tudo o que ele quer é se divertir ou então um romance leve, seu público-alvo será composto por adolescentes que se identifiquem com ele ou buscam uma história simples. No entanto, se sua história possui um conteúdo mais adulto, com altos níveis de reflexão e coisas mais pesadas, o público geralmente será aquelas pessoas mais sérias, focadas e que querem ler algo que as façam pensar.
Fácil, não?
Tendo isso em mente, é só sentar na cadeira do computador, abrir o seu Word e se preparar para escrever. Não deve ser mais tão difícil assim, certo?
É isso, pessoal! Aqui se encerra o nosso post de hoje. Perdoem-me por ser algo tão simples, porém precisamos começar de alguma forma, certo?
Para quem se interessou pela fanfic No Homo, a sinopse estará disponível aqui em baixo, junto com a sinopse de Diving In The Past. 

Fanfic / Fanfiction No Homo
(Clique na imagem para ser redirecionado para a fanfic.)
Com a aproximação do Dia dos Namorados, Chanyeol e Baekhyun, inimigos naturais, para arrumarem um par para o baile do dia mais romântico do ano, pensaram no plano perfeito: iriam fingir namorar um com o outro, sem viadagem.

Fanfic / Fanfiction Diving In The Past
(Clique na imagem para ser redirecionado para a fanfic.)
Depois do final da guerra, Harry, Ron, Hermione e Gina voltam para Hogwarts com o intuuito de terminarem a escola, porém Harry não estava tão bem quando deveria estar. Ele estava sofrendo com pesadelos. E, mesmo após a derrota de Voldemort, sua mente estava em pedaços.
Em uma noite de pesadelos, Harry decidiu ir para as margens do Lago Negro para tentar se acalmar e lá acaba adormecendo. No dia seguinte, ele acordou sendo chamado por seus amigos, percebendo então a presença de uma fonte mágica que não estava lá no dia anterior.
Gina então sugere que eles façam um desejo, jogando uma moeda na fonte. Contudo, o que não esperavam era que isso fizesse com que eles fossem transportados para o passado, em 1977, o último ano dos pais de Harry. Lá, eles decidem derrotar Voldemort novamente para que todos tenham uma nova chance.
Mas será que eles irão conseguir dessa vez?

É isso. Obrigada pela colaboração, pessoal!
Aqui, vocês poderão enviar perguntas ou sugestões de postagem para nós, okay? Se gostaram, comentem, pois ficaremos muito felizes em saber a opinião de vocês 😽. O próximo tema será sobre o que deve ser mais importante: descrições ou diálogos.
Beijinhos, Freakers, e até a próxima!
YinLua :3


Um comentário:

  1. MEU DEUS, MUITO OBRIGADAAA!!!!!! EU AMEII, SÉRIO!
    Me ajudou bastante!!

    ResponderExcluir